segunda-feira, 30 de novembro de 2009


"Nada é mais repugnante do que a maioria, pois ela compõe-se de uns poucos antecessores enérgicos; velhacos que se acomodam; de fracos, que se assimilam, e da massa que vai atrás de rastros, sem nem de longe saber o que quer."

Goethe

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Olhe pra dentro de você
O que você vê?
Um coração repartido
Em mil pedaços perdidos
Por aí, em algum lugar

A culpa é de quem?
Minha que não é, nem sua pra variar
Mas talvez nem tenha
Um certo alguém para se culpar

Destino, talvez?
O acaso, pode ser
Consequência, não sei
Mas se for consequência
Tem de ter uma referência
Do que foi feito, e por quem,
E por quê.

Já parou para pensar?
Deve ter algo escondido
Se o fizer, avise-me
Quero saber o motivo
Pra estar, o teu coração, partido

domingo, 22 de novembro de 2009

Who knows?

Tenho tentado frequentemente definir essa sensação, mas as tentativas são sempre mal-sucedidas. Sempre questiono-me por qual motivo ainda o faço, mas nunca obtenho respostas. Talvez, não sei, pode ser algo que, de alguma forma estranha, tenta me impulsionar pra frente. É, do tipo "continue com isso, e siga em frente". Não sei se isso é bom ou ruim pra mim, agora, mas em um futuro breve eu saberei, e disso tenho certeza.
Mas talvez nem esteja tão certa desse significado.. Posso estar completamente enganada, por que não? Já estive várias vezes. E por diversos motivos. Pode ser exatamente o contrário do que citei acima... Ou pode apenas mudar algumas consequências, como por exemplo, no lugar de eu saber no tal ''futuro breve'' se isso foi bom ou não pra mim, eu poderia simplesmente ignorar e continuar errando, caso o estivesse fazendo. Ou começar a errar, caso estivesse no caminho certo, e por algum motivo, ou obstáculo, achar que estava tomando a decisão errada e mudar completamente o rumo da história. Pois é... Bizarro. Acho que enlouquecerei se continuar pensando nisso com a frequência na qual o tenho feito ultimamente.
Mas enlouquecer mais um pouco... Bom, acho que não faria tanta diferença assim.
Quem sabe.

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Oasis - Don't Go Away




Cold and frosty morning
There's not a lot to say
About the things caught in my mind
And as the day was dawining
My plane flew away
With all the things caught in my mind
I don't wanna be there when you 're coming down
I don't wanna be there when you hit the ground

So don't go away
Say what you say
But say that you'll stay
Forever and a day

In the time of my life
'Cause i need more t
ime
Yes, I need more time just to make things right


Damn my situation
And the games i have to play
With all the things caught in my mind
Damn my education
I can't find the words to say
About the things caught in my mind


I don't wanna be there when you're coming down
I don't wanna be there when you hit the ground

So don't go away
Say what you say
But say that you'll stay
Forever and a day
In the time of my life
'Cause i need mor e time
Yes, i need more time just to make things right

Me and you what's going on?
All we seem to know is how to show
The feelings that are wrong

So don't go away
Say what you say
But say that you'll stay
Forever and a day
In the time of my life
'Cause i need more time
Yes, i need more time just to make things right
'Cause i need more time just to make things right
Yes, i need more time just to make things right

So don't go away

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

"Look around", he said.

Um certo alguém hoje me disse para dar mais valor às coisas que tenho. Assim como às pessoas que gostam de mim, e valorizam a minha presença, esteja ela longe ou não. Dar mais valor, ou se já o faço, demonstrá-lo. Mas demonstrar gratuitamente, sem pedir algo em troca, sem querer algo em troca. Sem interesses. Sem segundas intenções. Disse-me também para que chegasse mais nas pessoas, desse um pouco mais de mim àqueles que realmente gostariam de usufruir da minha presença, e não criar uma barreira, afastando-as. Aconselhou-me a mudar, a prestar atenção ao meu redor, a tentar enxergar o que se passa na vida alheia, e me entrosar mais, me identificar, procurar, me achar um pouco nas pessoas. Contou-me que pessoas precisam de carinho, atenção, um afago de vez em quando, já que ninguém consegue ser feliz sozinho. Não da maneira que deve-se ser. Não da maneira intensa quanto seria, se o fizesse com alguém. Disse-me também, pra parar de falar um pouco. Ouvir mais, olhar nos olhos das pessoas, ouvir suas histórias, e tentar compreendê-las. Porque afinal, isso é o que todo mundo deseja. Ser entendido, compreendido, amado. Lembrado. Fazer parte da história de alguém: "essa pessoa é inesquecível. Com certeza fará parte das histórias as quais contarei para meus netos." Quem não deseja ser relembrado? Saber que, ao menos por um dia, ou um momento, você fez bem à alguma pessoa; mudou seu humor, alegrou algum momento entediante ou triste, salvou seu dia. Nem que seja apenas com uma palavra sequer, ou um gesto carinhoso. Porque é o que as pessoas desejam. É o que as pessoas precisam. É o que você precisa. Saber que tem alguém ao teu lado para correr junto de ti quando você mais necessitar, ou um ombro amigo para desabafar quando não tiver mais forças para chorar. É disso que eu falo, da falta que eu sinto. E do que eu senti hoje, ao ouvir essas palavras. Nada em minha vida, até hoje, me soou tão intenso, e profundo, quanto essas palavras. E da origem de onde elas vieram. E no momento em que eu menos esperava. Porque afinal, o inesperado é sempre mais emocionante.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Expressar-se. É, há muitas vantagens nisso.

Expresse-se; ria, sorria, brinque, brigue, chore, faça as pazes, una-se, afaste-se, apegue-se à alguém, desapegue-se, cante, dance, ame, odeie, idolatre, pinte, leia, compre, exercite-se, minta sinceramente, desminta, encare, desencane, planeje, sonhe, realize, durma, acorde, converse, desconverse, ignore, dê atenção, coma, beba, divirta-se, recorde, esqueça, chore de tanto rir, engane-se, erre, aprenda, surpreenda, supere-se, corra, ande, pare, pense, grite, cale-se, ouça, escreva uma música, uma poesia, um poema, apaixone-se por alguém, por ti, pela vida, trabalhe, ganhe, perca, lute, viva.

domingo, 8 de novembro de 2009

About Me



GOSTOS:
-Cor: verde, azul marinho e preto
-Um show que gostaria de ir/ter ido: ac/dc, agora em novembro, não irei. ;-;
-Veículo: Vectra GT
-Perfume para você: Gueff
-Cerveja: não bebo
-Refrigerante: coca-cola
-Comida: batata frita
-Livro: de Markus Zusak
-Artista: Johny Depp
-Cantor nacional: Cazuza
-Música: atualmente the only exception - paramore
-Filme: Brilho eterno de uma mente sem lembranças
-Ator: Jensen Ackles
-Atriz: Angelina Jolie
-Personagem de desenho: Mandy
-Animal: Lobo
-Se não fosse humano, quais as três coisas que gostaria de ser: tigre siberiano, borboletas que só vivem 24h ou um gato.
-Lugar: Ottawa, Canadá.
-Hobbie: escrever, fotografar, ler, ouvir música..

NA REAL VOCÊ:
-É Psicótico: raramente =P heuhauhe
-Muda de personalidade: não
-É Esquizofrênico: sempre haha
-É Obsessivo: não sei D: hasuaeha
-É Revoltado: uh, sempre
-É Compulsivo: demais x_x
-Sofre de Pânico: não
-É Ansioso: sim
-É Depressivo: de vez em quando
-É Suicida: ah, sempre, me suicidei várias vezes já (risos)
-É Romântico: sim
-Considera-se: estranha, de fato .-.

VOCÊ JÁ:
-Beijou mais de três em um só dia? não, nem o farei.
-Namorou? não
-Traiu? não
-Teve um amigo imaginário: sempre tive.
-Ficou mais de 5 horas com alguém no telefone: não
-Viu uma briga de verdade: depende do significado de 'de verdade' .-.
-Chorou até perder as forças: :/
-Se apaixonou por um(a) professor(a): nunca.
-Se apaixonou por um amigo e foi recíproco:
-Se sentiu atraído por um desenho: sasuke *o* HAUEHAIE
-Aprontou algo com alguém: what
-Esteve em um acidente de carro: nunca.
-Roubou algo: já, grampos, bombons.. UHIEIA
-Fumou cigarro: não.
-Fumou maconha: não.
-Bebeu: já, mas não gosto.
-Ficou tão bêbado que nem lembrava o nome: não
-Mentiu para alguém? sim, e quem não?
-Teve um amor platônico? vários..
-Se apaixonou e se declarou? Já me apaixonei, mas é bem difícil eu me declarar..

ÚLTIMA VEZ QUE:
-Falou ao telefone/com quem: alan
-Abraçou alguém: vinícius
-Se apaixonou: ...
-Se declarou pra alguém/quem: ...
-Foi ao cinema: mês passado
-Saiu pra caminhar: essa semana
-Riu até chorar: toda vez que converso com o vini
-Jogou verdade ou desafio: há séculos atrás '-'
-Chorou: :/
-Mordeu alguém/foi mordido: dia 4, e ainda to com a marca (risos)

PREFERÊNCIAS:
-A pessoa ideal fisicamente (estilo):
-A pessoa ideal psicologicamente: bem humorada, que não minta, e seja carinhosa
-O lugar ideal: qualquer lugar, desde que esteja com a pessoa ideal '-' ushuieae
-O clima ideal: frio
-A noite ideal: com a pessoa ideal, no lugar ideal?
-O dia ideal: abril, 9 de 2008.

VOCÊ ACREDITA EM:
-Deus/Diabo: do meu jeito.
-Você: às vezes
-Seus amigos: acho que sim.
-Aliens: claro!
-Amor: to quase desistindo..
-Monstro do armário: meu amigo, po :D
-Testes sem noção: faço quando não tem nada melhor pra fazer, tipo esse. há
-Vida após a morte: sim.
-Destino: talvez..

AGORA:
-Que horas são: 19:44
-Que dia é: 08 de novembro de 2009
-Onde está: meu quarto
-Está sozinho: yep :~
-O que está vestindo: calça jeans e camiseta do ac/dc
-Está ouvindo: the strokes
-Está cansado: de fazer nada, só se for
-Namorando: não
-Está pensando em alguém: é, né..
-Está feliz: i don't know..
-Sente saudades: sim.. :/
-Se pudesse, voltava pra que dia: 14 de outubro.. sem tirar, nem por.


Questionário tosco, que peguei não sei da onde, e resolvi responder :B

sábado, 7 de novembro de 2009

Paramore - Misguided Ghosts

I'm going away for a while, I'll be back don't try to
follow me
'Cause I'll return as soon as possible
See I'm trying to find my place and I might not be
here where I'll feel safe
We all learn to make mistakes and run from them, from
them with no direction


We'll run from them, from them... with no conviction
I'm just one of those ghosts, travelling endlessly
Don't need no roads, in fact they follow you
And we just go in circles...

Now I'm told that this is life, the pain is just a
simple compromise

So we can get what we want out of it
Someone cared, classified...
A broken heart is a twisted mind, so I can find
Someone to rely on... and run to them... to them,
fullspeed ahead

Oh, you are not useless.

We are just
Misguided ghosts, travelling endlessly
The ones we trusted the most, pushed us far away.
And there's no one rule that we should not be the
same.
I'm just a ghost, and still they echo me.
They echo me in circles


-

Linda, linda. Amo. ♥

Ah, o tempo! É, o tempo... O que não faz com as pessoas?
Afasta, une, ilude, desilude, te faz encarar a verdade, te faz desvendar mentiras, te faz reconhecer as pessoas como elas realmente são, te faz enxergar a realidade, te faz ver os erros que cometeu, e te dá, finalmente, oportunidade para corrigí-los. Ou não. Mas e quando você perde essa oportunidade? Bom, existe um certo trecho clichê, que diz exatamente sobre isso: "Há três coisas na vida que não voltam atrás: a flecha lançada, o tempo desperdiçado, e a oportunidade perdida." Com certeza você já o ouviu. E é a mais pura verdade.
Já o fiz várias vezes, mas quem nunca o fez? Perder oportunidades.. Bom, ser calculista ao extremo também tem suas [muitas] desvantagens. Mas o que podemos fazer, né? Faz parte da vida. E quem nunca o fez, que atire a primeira pedra.
Mas tem outra coisa que descobri também.. Essa história de "ah, deixe que o tempo cuide disso, não há nelhor remédio". Mentira. O tempo não cura nada, nada mesmo. Só tira o incurável do centro das atenções. Já havia lido isso em algum lugar, mas no momento pareceu meio incerto. Hoje, percebo que não tem nada de incerto nessa frase. É um fato. E se tu duvidas, um dia terás tua própria conclusão.

ouvindo: Paramore - The Only Exception ♪

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

[...]

Não sei o que anda acontecendo comigo ultimamente.
É sempre assim: nada acontece. Depois parece que tudo se acumula e é jogado em cima de mim com toda força possível, me derrubando, me deixando confusa, e acabando com minhas forças, por um curto período ou não.
Ainda não me adaptei bem ao lema que um amigo me disse, que até já postei aqui, haha. "Aja duas vezes antes de pensar." Boa! -y Pena que nunca fui assim, seria bom às vezes. Falar, agir, me divertir, tudo sem pensar nas consequências. Que após as mesmas, poderia bater o arrependimento ou não, mas eu já teria feito, não é mesmo? Pois é, mas não sou assim e isso que pega. Mudanças, ok. Mudei. Mas não vou me transformar em algo que não sou do dia pra noite, e nem quero. Poderia ser uma boa, ou não. Tudo tem seus dois lados, e com isso, também haveria desvantagens [e sei que muito mais desvantagens que do jeito que sou agora].
Agora saudade? Ê, saudade. Gostaria de não poder sentí-la. Pessoas, momentos que não aconteceram, momentos que passaram rápido demais, fatos marcantes, PESSOAS marcantes, de algum modo. Sinto saudade, sinto falta. Mas faz parte da vida, as pessoas sempre vão embora. Algumas voltam, outras simplesmente esquecem do que já aconteceu ou deixou de acontecer, e seguem suas vidas. As que voltam, geralmente é apenas pra dizer um 'oi' e ir embora novamente. Só que dessa vez, é pra sempre.
Viva a saudade! Sem ela, não teria mais certeza de que tudo que passou com a outra pessoa, realmente valeu a pena. E faz falta. Ô, se faz.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Alanis Morissette - Sorry to Myself

For hearing all my doubts so selectively and
For continuing my numbing love endlessly
For helping you and myself: not even considering
For beating myself up and overfunctioning

To whom do I owe the biggest apology?
No one's been crueler than I've been to me

For letting you decide if I indeed was desirable
For myself love being so embarassingly conditional
And for denying myself to somehow make us compatible
and for trying to fit a rectangle into a ball

And
To whom do I owe the biggest apology?
No one's been crueler than I've been to me

I'm sorry to myself
My apologies begin here before everybody else
I'm sorry to myself
For treating me worse than I would anybody else


For blaming myself for your unhappiness
and for my impatience when I was perfect where I was
Ignoring all the signs that I was not ready,
and expecting myself to be where you wanted me to be

To whom do I owe the first apology?
No one's been crueler than I've been to me


And
I'm sorry to myself.
My apologies begin here before everybody else
I'm sorry to myself
For treating me worse than I would anybody else

Well, I wonder which crime is the biggest ?
Forgetting you or forgetting myself...
Had I heeded the wisdom of the latter
I would've naturally loved the former

For ignoring you: my highest voices.
For smiling when my strife was all too obvious
For being so disassociated from my body
and for not letting go when it would've been the kindest thing

To whom do I owe the biggest apology?
No one's been crueler than I've been to me

And
I'm sorry to myself
My apologies begin here before everybody else
I'm sorry to myself
For treating me worse than I would anybody else


Linda letra, música e a pura verdade.
"No one's been crueler than i've been to me"

Alguém me disse um dia 'aja duas vezes antes de pensar'
E eu realmente tenho pensado nisso. [ já comecei errado? haha]

domingo, 1 de novembro de 2009

"Eu tenho sérios problemas com o passado. Em apagar pessoas, memórias, momentos, palavras. Ainda que alguns não tenham mudado minha atitude, ainda que alguns eu guarde por rancor, ainda que alguns eu não queira esquecer, ou fatos que tenham sido modificados radicalmente pelo tempo. Mas ao olhar pra isso, eu percebo que também mudei, que não sou mais a pessoa que era antes, e que não dá pra seguir em frente pensando no passado. Passou, passou. E temos que aprender a aceitar, e nos desprender disso."

Escrevi esse pequeno texto há um tempo já, e o salvei não sei por qual motivo, mas achei, e resolvi colocá-lo aqui. Não sei se ele tem mais a ver com o que passei no momento em que o escrevi, ou com o que estou passando agora. Talvez agora, mais provável. Mas eu não entendo... nunca entendo. Pode ser que agora seja a hora de eu realmente aprender a me desapegar de certas coisas, que me fazem ou não bem, mas que de alguma forma me machucam. And it's not cool. Mas conseguirei isso alguma hora.. Cedo ou tarde.
-
Andei relendo meu post anterior, e vi que dei a impressão de desprezar as amizades virtuais, e as pessoas que realmente têm consideração por isso.. Mas não entendam errado, eu apóio completamente, nunca desiludiria alguém em relação à isso, porque digamos que eu tenho uma certa experiência com tal, e que se não o tivesse feito, se não tivesse tido tais amizades virtuais, essa experiência de nada valeria. Pois que fique claro então, nunca desmereceria o que já passei por aqui, e o que deixei de passar também. Tudo na vida tem dois lados, como já disse. E se eu não tivesse tido certas relações, com certeza não saberia o que sei agora, e nem aprendido o que, agora, estou ciente de que pode acontecer em qualquer momento, com qualquer pessoa, em qualquer lugar, independente da distância.

ouvindo: Depeche Mode - Wrong ♪

[...]

Não sei por quê, mas resolvi postar agora. Não fiz nada hoje, no sábado, nem na semana inteira. E agora, plena madrugada, 1h34 da manhã, me deu vontade de escrever, aliás, REALMENTE escrever aqui, haha. Sempre tive vontade de ter um diário, mas quando o tinha, sempre o perdia. Crianças.. haha. Mas é. Sempre adorei escrever o que sentia, o que pensava.. E o que não saía da boca pra fora, saía pelo lápis, em forma de desenhos, abstratos ou não, ou em forma de palavras mesmo. Textos, redações, poemas, 'músicas'. Tudo, menos como voz. E atualmente não mudou muita coisa não, mas melhorou bastante. Desde criança preferi modos indiretos de conversa, como bilhetes, mensagens, ou qualquer modo via internet. Hoje em dia, bom.. Como já disse, mudou bastante, mas não ignoro a chance de falar 'indiretamente', não, haha. Aliás, quem o faz, né? O que seria da gente sem indiretas. Mas atualmente eu prefiro muito mais olhar na cara das pessoas, nos olhos, e conversar. Alguns chamariam de amadurecimento, outros diriam que 'estou ficando menos tímida'... Já eu, chamo de 'desilusão'. É, cansei de ficar lendo certas coisas, sabe. Ver o que certas pessoas te dizem, e não saber se é verdade ou mentira, ficar com um pé atrás, sempre. Independente se você gosta/conhece, ou não, a pessoa. Tirando também essas amizades virtuais que a gente sempre arruma, querendo ou não. [Isso se você passa quase o dia inteiro na frente do pc como eu, haha.] Você aprende muita coisa, ou não. Você briga bastante, ou não. Você cresce bastante, ou não. Você muda bastante, ou não. Você se ilude bastante, ou não. Haha. É, é a vida, minha gente. Mas quem nunca passou por nada disso, que atire a primeira pedra. E se não passou, com certeza passará algum dia. Sem dúvida. Não há escapatória. E creio eu que quanto mais você acha que não passará por isso por qualquer que seja o motivo, você é quem mais sofre. É, é verdade. Pelo menos tenho minhas fontes, se é que não basta só a minha, haha.
Mas voltando ao assunto, cansei disso. Dessa falta de contato físico, de ouvir e VER a outra pessoa conversando contigo, sem ter de imaginá-la fazendo isso. É, tudo bem que é bom sentir falta disso às vezes, mas sabe, tem hora que cansa. Ainda mais para pessoas tímidas tipo eu, que sim, mudei, muitos não perceberam, mas mudei, e não preciso que acreditem nisso para que minha mudança tenha algum significado. Mudei, to feliz assim, e ponto. Mas entendo perfeitamente como eu era antes, preferir evitar o contato físico, preferir a opção de se esconder através de um computador [lindo e lerdo ♥], preferir criar uma realidade na qual você sabe que não existe, e não saber separá-la da vida real. Mas tudo tem limite, como diria minha avó. E com isso, uma hora ou outra, não seria diferente.
Mudar faz parte do ciclo da vida, faz parte do amadurecimento, faz parte da TUA felicidade. Se não tentar, não muda. Se não mudar, não aprende. Se não aprende, não erra. Se não erra, não cresce. E isso vira um ciclo vicioso, e nesse ciclo, o único que perde é você mesmo. Por isso é bom pensar no assunto. Que é o que eu mais tenho pensado ultimamente... Não que eu tenha pressa de mudar, nem de aprender, nem de crescer. Apenas tenho uma certa "influência" sob meus próprios pensamentos, e nunca achei que ser calculista ao extremo, pensar demais antes de fazer algo, fosse me trazer algo de bom. Mas é, tudo na vida tem dois lados.
Quem é que não gostaria de receber declarações de amor de alguém que tu realmente amas? Quem é que não gostaria de saber que, a pessoa que tu realmente gostas, e tens certeza de que se tentar algo com a mesma, daria certo, acha o mesmo sobre ti? Quem é que nega isso? Nem sequer um masoquista sentimental acha isso.. quanto mais um indivíduo provavelmente apaixonado, que acha que a vida é cor de rosa. Mas de masoquista sentimental já basta eu.. que parecia sempre tocar na mesma tecla, mas vualá, vamos virar a página, porque a vida tem que seguir :D

- primeiro de novembro de 2OO9, e uma das primeiras e únicas vezes que exponho exata, clara e publicamente o que penso, uhu \o/ viva pra mim, há.

Post meio revoltado, haha. Culpa do Strokes! - Hard to Explain ♪
 

© 2009Dead Souls | by TNB